Home section

Perguntas Frequentes


Down arrow

As dúvidas mais comuns, estão aqui claramente esclarecidas, através de respostas detalhadas e transparentes a treze questões fundamentais.

Por favor, examine o texto de cada questão, pois é bem provável que você encontre aqui o esclarecimento que deseja.

1. Como funciona, basicamente?

Antes de tudo, falaremos agora apenas do Google e buscadores parceiros, pois esta ainda é a ferramenta mais eficaz e rápida para atingirmos pessoas desconhecidas e no momento exato em que elas querem o que temos a oferecer. Em outras palavras: através das "buscas web", as pessoas chegarão até você, justamente no momento em que precisam do que você tem.

As pessoas acessam o Google ou outros sites de busca parceiros para pesquisarem coisas na internet. Dependendo do que elas digitam em suas pesquisas, algum anúncio seu poderá aparecer como resposta a esta busca determinada. Se o anúncio atender as expectativas da pessoa, ela poderá então clicar sobre o anúncio e será então diretamente levada à sua página ou site. Há também a "rede de display" do Google, para anúncios gráficos e de vídeo, que podem ser veiculados em milhares de outras páginas, redes e sites temáticos onde o seu público alvo poderia circular. Isto, sem contar que há vários " filtros" para se atingir o público certo: filtros de " histórico de navegação", de " tópicos", de " palavras/frases" e assim por diante.A vantagem disto, é que é possível anunciar para um público correto bem como em diversas situações, páginas e sites interessantes, que abordem temas iguais ou próximos aos do seu negócio, pagando relativamente muito pouco (centavos) e sem ter que negociar diretamente com os mesmos, o que consumiria muito tempo e muito, muito mais dinheiro!

2. Por que devo contratar alguém para anunciar no Google, ao invés de aprender sozinho?

Antes de tudo e inteiramente ao contrário ao que parece, o Google Adwords é algo imensamente mais complexo e mais arriscado do que anunciar diretamente em classificados de sites temáticos ou em redes sociais diversas. Ou seja, uma pessoa pode levar anos até dominar os principais mecanismos do Google Adwords. É totalmente falsa a idéia de que basta “colocar as palavras certas” para os internautas acharem um determinado site e “pronto”, está tudo resolvido. Não é assim tão simples, como há algo muito mais fundamental: isto não basta e até pode atrapalhar muito, ainda que possa, em termos e durante algum breve tempo, funcionar. Queremos ressaltar somente alguns pontos principais que confirmam isto:

A. Este é um dos motivos pelos quais a imensa maioria das agências digitais, credenciadas ou não, cobram verdadeiras “fortunas” para criar e administrar campanhas e só querem atender médios e grandes clientes, isto é, podem se dar a este luxo.

B. O número e a complexidade de suas ferramentas, o que é plenamente comprovado pelo tamanho de seu “SAC” e pela imensa quantidade de artigos, seminários, palestras e blogs sobre o assunto.

C. O layout visual do Google não ajuda e, além disto, cada item, uma vez clicado, leva a muitas informações visuais cuja elucidação plena leva a outros itens que por sua vez levam a muitos outros itens que se ligam a outros e assim sucessivamente, de modo que uma compreensão global dos vários mecanismos e da relação entre eles, demanda muito tempo e esforço; anos, enfim.

D. Há coisas, no Google, que mesmo profissionais não dominam, aí se incluindo os próprios funcionários do Google americano, por exemplo! É como diz um grande especialista americano em Google, talvez o maior deles: "talvez eu domine 90% ou 95% do Google; só umas três pessoas dominam plenamente o Adwords no mundo, que são os programadores que lidam com o software todos os dias e que sabem qual sua programação exata, seu algoritmo". Nós, por exemplo, temos quinze questões que jamais alguém do Google conseguiu nos responder plenamente. E temos telas originais, coladas de campanhas reais no Google, onde percebe-se claramente que, como qualquer software no mundo, o Google apresenta falhas e incongruências. E o agravante é que não é algo tão público, comentado e transparente quanto, por exemplo, um Windows... veja só: já temos até Windows 8, Vista e outros. Mas você nunca viu Google Adwords 2, viu?

E. 80% de nossos clientes e a nossa própria história também, são uma confirmação de que é praticamente impossível a um leigo, criar e administrar de forma sustentável e progressiva, uma campanha de Adwords. Quanto a nossos clientes, sua maioria é de pessoas desiludidas consigo mesmas ou com agências digitais, ao tentarem obter sucesso em campanhas no Google!

3. Como saber se os cliques que geram visitas são cliques verdadeiros e válidos? Como saber se um concorrente ou a própria pessoa que administra a conta, não está clicando nos anúncios, o que gera pagamentos ao Google e ao administrador da campanha?

O Google identifica cliques constantes que vem de um mesmo número IP e, além de avisar isto, repõe o dinheiro. Além disto, salvo em campanhas com altíssimo investimento, os seus anúncios não aparecerão sempre, em todos os leilões (cada pesquisa feita é um leilão), ou seja, demandaria muito tempo e muito trabalho colocar alguém para ficar clicando! Por fim e mais importante, o Google fornece a maior parte das palavras e frases que os internautas digitaram, de modo que se houver, num mesmo horário, num mesmo dia ou em uma mesma semana ou mês, muitos cliques para uma única frase ou palavra que não é, digamos, de uso “comum”, o profissional de Adwords ou o próprio cliente tem como suspeitar e alertar o Google. Com relação ao profissional de Adwords, além da questão relativa ao google poder localizar cliques advindos de um mesmo computador (número ip), se o cliente não tiver retorno real, desistirá logo e também não indicará outras pessoas, de modo que não seria uma atitude inteligente, além de demandar muito tempo e trabalho também, sendo algo, portanto, totalmente contraproducente, em resumo. Mas como o risco existe de fato, o ideal é conhecer a fundo e pessoalmente, o profissional que administra a sua campanha de Adwords.

4. Por que pagar para aparecer, se posso tentar aparecer na parte gratuita do Google, cadastrando meu site no próprio Google? E por que não posso eu mesmo fazer as campanhas no Google pago em vez de contratar uma agência ou profissional?

Para aparecer bem na parte gratuita do Google, em posições mais altas e em, digamos, situações mais interessantes, mais estratégicas e que gerem reconhecimento por parte do Google, devido à sua relevância, um site geralmente precisa de um bom tempo no ar e, mais importante, ter um histórico bom em termos de relevância para os internautas. Na maior parte dos mercados, isto é muito difícil de ser obtido através do mero cadastramento em buscadores, por várias razões. E mesmo quando há um trabalho que vai além do mero cadastramento, o chamado trabalho de " SEO ",que é algo muito válido, este trabalho demanda um tempo relativamente grande para começar a produzir alguns resultados significativos, duradouros e que estejam de acordo com as políticas editoriais do Google (a partir de 6 meses, dependendo do ramo, do site e da qualidade do trabalho). E estes resultados, na grande maioria das vezes, não se comparam em quantidade e qualidade, com os resultados do " Google Adwords".

Com relação à qualidade então, esta talvez seja a maior diferença entre o trabalho de “SEO”, que é válido, sem dúvida alguma, e o trabalho de “Adwords”. Ela está em que, no “SEO”, não se tem controle algum sobre o que acontece e como acontece, ou seja, não podemos saber e controlar QUEM, ONDE, QUANDO, COMO e PORQUE está acessando o site. E em função desta importante limitação, não podemos elaborar estratégias diferenciadas e detalhadas.Os resultados existem mas não são informativos. Esgotam-se em si mesmos. Mas em que pese isto, reiteramos: “SEO” é um trabalho válido e importante e, por isto, possuímos duas empresas parceiras pois sempre indicamos este serviço a nossos clientes.

Com relação à possibilidade de uma pessoa leiga realizar as campanhas, isto é possível, claro mas, em 99 % dos casos, os resultados pioram com o tempo em vez de melhorarem ou nem chegam a existir. As razões para tal são muitas e a última aqui exposta, é a mais fundamental: as ferramentas do Google são muitas e algumas são bem complexas; o layout não é suficientemente “convidativo” e claro; o suporte do Google, seja qual for, não é suficientemente claro e evidente para pessoas que já não possuam um bom aprendizado prévio e prática no manuseio das ferramentas e recursos; as atualizações e novidades são constantes; a lógica de funcionamento do software do Google, o mais importante, é simplesmente inacessível para pessoas que não se dedicam e pesquisam sobre isto, o que também não é previamente informado pelo Google as pessoas (pelo contrário, ele incita as pessoas a realizarem as campanhas!). Quanto a este ponto, um grande e famoso especialista americano em Google, diz o seguinte: "há apenas três pessoas no mundo que talvez dominem o Google de fato: os três programadores que lidam diariamente com o software".

5. Como saber se a campanha está sendo bem feita?

Além do número e da qualidade dos contatos que o cliente receberá e de todos os dados estatísticos fornecidos, o cliente tem acesso total à campanha para observar e o Google informa o que os internautas estão digitando em suas buscas, antes de entrarem no site, de modo que isto, em conjunto com anúncios bem feitos, geram certeza quanto à qualidade do trabalho do profissional de Adwords.

Desconfie de agências que não dão acesso pleno à campanha ( alguma scriam interfaces em seus próprios sites) ou que não mostram o que os visitantes de um site digitaram ANTES de entrarem neste site!

Por fim, em relação aos milhares de sites parceiros do Google, onde também podemos anunciar via anúncios gráficos e de vídeo, só há uma maneira de termos algum indicativo de que as visitas são visitas válidas: se os anúncios estão bem feitos e são veiculados em sites cujos temas e o perfil do público condizem com o que oferecemos, é altamente provável que estas visitas sejam de clientes em potencial, evidentemente. Como há , para estes anúncios," filtros" de temas, de pessoas e outros, é relativamente fácil provar a qualidade das ações feitas observando os filtros usados e "casando" isso com os sites a partir dos quais visitas foram geradas

6. Visitas ao site significam vendas reais? Vocês se responsabilizam por isto, ou seja, garantem retornos reais?

Evidentemente não e isto nem faria sentido, pois envolve aspectos internos as empresas de nossos clientes e a seu mercado, coisas sobre os quais não temos nenhuma influência. Além da qualidade geral do site, algo muito importante, os preços praticados, a qualidade do atendimento, a economia do país e muitas outras coisas fundamentais, são coisas que vão além de nosso trabalho. O que garantimos sim, é que a maior parte dos internautas visitantes do site (no mínimo 92 % no início e, com o tempo, de 97% a 99 %), são pessoas “certas”, clientes em potencial, que querem exatamente o que nosso cliente tem a oferecer. Isto é de fácil comprovação uma vez que o Google nos fornece o que as pessoaqs digitaram em suas buscas antes de verem um anúncio determinado, clikarem nele e entrarem no seu site. A transparência é muito grande. Não é questão de " opinião pessoal ". O que ocorre é que muitas agências omitem a existência destas informações e passam, aos clientes, apenas relatórios de "palavras chave " e telas e gráficos genéricos, com muitos números.

7. Quanto é pago ao Google e à Divsite? Quanto gastarei?

O cliente decide o valor total mensal e esta decisão vai depender muito das características gerais do ramo em questão, da capacidade de atendimento do cliente, do retorno real que o mesmo começará a ter, etc.Não faz sentido planejar antes quanto será gasto com o Google. Tudo é muito variável e relativo e o valor sempre pode ser mudado. Mas em média, e apenas para um início, sugerimos, para a maior parte dos ramos e empresas, um valor mensal nunca inferior a R$ 400,00. Mas de fato, não podemos saber, de antemão e com absoluta certeza, quanto será o valor médio de cada visita ao site. Isto é tecnicamente impossível. O Google, na maior parte das situações, cobra por visitas (cliques em anúncios) mas apenas com o início das campanhas, podemos começar a saber o valor médio de cada visita.

Quanto aos honorários da Divsite, analisamos caso a caso e não trabalhamos com "pacotes" pois atuamos artesanalmente, no detalhe. Mas podemos afirmar que 80 % de nossos clientes, que são empresas de pequeno e médio porte e de ramos "normais", tendo entre 6 e 100 funcionários, nos remuneram com valores entre R$ 800 e R$ 3.000 reais

8. Como o Google é pago?

O Google pode ser pago via boleto ou cartão de crédito ou débito e, uma vez feita a opção, não há mais como mudar, no caso de campanhas feitas no Brasil. Ou melhor, dependendo das características da campanha e do quanto é investido, o próprio Google, a partir da central deles, pode realizar a mudança, mas é algo burocrático. Sempre recomendamos pagamento via cartão de crédito, o que é feito pelo cliente ( explicamos o processo, que é bem simples e não temos acesso aos dados do cartão), para que as campanhas não corram o risco de sair do ar. Geralmente, o pagamento é feito a cada 30 dias ou a cada X reais gastos.

9. Como sei que as visitas ao site não provém de outros lugares e que elas estão mesmo vindo das campanhas pagas, no Google?

O Google pago ou "Google Adwords", nos fornece dados e estatísticas precisas que não se misturam com mais nada, nem mesmo com o “Google gratuito” e que não podem ser manipulados, ou seja, o cliente saberá exatamente quantas visitas ao site ocorreram apenas e somente em função das campanhas feitas por nós.

10. Por que os valores da Divsite são tão mais em conta, tão mais baratos, do que os valores praticados por agências digitais, credenciadas ou não? Isto não é muito suspeito?

Há pouquíssimas pessoas no Brasil que entendem realmente e dominam 80 % ou 90 % do “Google Adwords”. E cremos que cerca de menos de 1.500 pessoas são credenciadas. E a maior parte destas, é de funcionários de agências de publicidade de médio ou grande porte ou funcionários de marketing de grandes empresas, ou empresários de pequeno e médio porte que só resolveram se aprofundar um pouco após perceberem que o Google era ou poderia ser fundamental para suas empresas, mas que era totalmente impossível pagar “fortunas” para agências digitais.

No caso das agências, estas, por razões óbvias, em um mercado com estas características, não se interessam em ter clientes de pequeno ou médio porte ou em ter quaisquer clientes que paguem menos de dois, três, cinco, seis mil reais mensais ou mais, por qualquer serviço que seja. Elas preferem nem atender, para concentrar suas energias nos grandes clientes para os quais usualmente já prestam, aliás, outros serviços; para os quais já oferecem mega “pacotes” de atendimento publicitário geral.

No caso de funcionários de grandes empresas, estes já tem seu dever e, obviamente, apenas estão focados em gerar resultados em seus respectivos empregos e não em se tornarem “experts” em Google Adwords, para fins outros. E no caso de empresários de menor porte, sua atividade principal já é outra e eles não podem e nem querem, obviamente, serem “superexperts” para atender a terceiros. E, de fato, quando obtivemos nosso primeiro credenciamento avançado , só mais uma pessoa, dentre 23 pessoas, era como nós, isto é, não era empresária nem funcionária de alguma agência digital ou de algum departamento de marketing digital.

É também por isto que, apesar de sermos credenciados e de nossa grande experiência e de todo o sucesso obtido com nossos clientes, cobramos "barato" , em comparação aos valores de agências digitais: isto é, se não fizéssemos isto, provavelmente só poderíamos atender a grandes empresas, mas estas certamente optariam por concentrar toda a sua publicidade numa agência só e completa, de médio ou grande porte, que atua com publicidades diversas e serviços de outros tipos também, necessários a estas empresas. E isto também ocorreria, porque não há um mínimo conhecimento público ou consenso, sobre quanto seria “justo” e viável pagar a um bom profissional de Adwords! Traduzindo: uma empresa de médio para grande porte ou de porte grande, pelo retorno que tem, poderá achar muito natural e até muitíssimo barato, pagar alguns ou vários milhares de reais mensais, por uma boa campanha comercial no Google! Além disto e também por esta razão, o tempo e a dificuldade que teríamos para fechar algo com grandes empresas, seriam muito maiores. Ou seja: nossos conhecimentos seriam parcialmente desperdiçados e ficariam limitados a um ou outro cliente. Esta é uma das razões mas não há mais importante!

A fundamental razão, é que trabalhamos assim de caso pensado, por motivo de realização pessoal e de ideologia, de visão de vida, ainda mais por sabermos que pequenas empresas e muitos profissionais jamais poderiam pagar o que é pedido pelas agências digitais em geral. Ou seja, diversas pessoas e empresas simplesmente jamais teriam como alavancar seus negócios através da internet e ficariam excluídas, gerando um verdadeiro “apartheid” social em uma área tão importante hoje em dia. Mas não cabe aqui abordar este assunto, evidentemente!

11. Todos os visitantes levados ao meu site serão clientes em potencial? Como vocês garantem isto? Eu pagarei por todos os visitantes, mesmo os errados, que claramente não comprariam nada? O que será feito com eventuais visitas erradas? Eu perco o dinheir

Nos primeiros três meses de campanha, garantimos que 92 % dos visitantes, no mínimo, serão de clientes em potencial, ou seja, pessoas que digitaram, em suas buscas, coisas corretas, o que mostra serem clientes em potencial. Com o passar do tempo, a margem de erro naturalmente tende a ficar próxima de zero, devido a nosso trabalho. Contudo, cobramos, dentro desta margem, por todos os visitantes, por três motivos principais e plenamente justificados, a saber:

A. Os visitantes errados são um investimento muito inteligente e absolutamente fundamental, pois é através deles que conseguimos refinar as campanhas atingindo alvos com maior precisão e detalhamento e sem a necessidade de limitarmos o universo de nossos clientes: se fizéssemos, desde o início, uma campanha de divulgação absolutamente exata, com margem de erro zero, nossos clientes estariam, para sempre, confinados a um determinado universo e não poderiam jamais, por exemplo, descobrir algumas particularidades de seu ramo ou novos nichos de mercado ou quaisquer transformações outras no mercado. E como a sociedade, a economia e os mercados estão em movimento, em mudança constante, não teria sentido algum fecharmos o mundo de nosso cliente em uma “redoma” blindada, como se nós e ele, pudéssemos saber tudo e prever tudo! Por isto, nunca buscamos campanhas com índice de erro zero, o que seria ter uma visão errada de “como o mundo funciona”, digamos assim. Em campanhas mais antigas, a margem de erro dificilmente ultrapassava 0,5%.

B. Como há centenas ou milhares de visitantes, muito tempo seria consumido para averiguar todas as visitas ao site, uma a uma, lendo tudo o que foi digitado pelos internautas. Mas nossos clientes podem faze-lo e, se algo fugir desta margem de erro, é óbvio que o cliente não pagará para nós ou será ressarcido no valor que nos fez o pagamento. Quanto ao valor pago ao Google por eventuais visitantes "errados" e que estejam fora desta margem, é a mesma coisa : se a margem de erro acima for ultrapassada, acertaremos este valor com o cliente, desde que este nos alerte para o problema. Mas isto é algo que nunca ocorreu, pois acompanhamos as campanhas de perto e também automatizamos ações que, independente de nosso acompanhamento, impedem que isto ocorra.

C. Os anúncios podem vir acompanhados de endereço e telefone, ou seja, muitos internautas, clientes em potencial, poderão fazer contato sem que o anunciante pague coisa alguma ao Google ou à Divsite.

12. A Divsite realiza campanhas para empresas concorrentes entre si? O que me garante que as informações possibilitadas pela minha campanha, dados altamente estratégicos, não serão em algum momento, utilizados em benefício de um concorrente?

Esta é uma ótima questão e, paradoxalmente, a pergunta menos feita pelas pessoas! De fato, o domínio de todos os dados relativos ao funcionamento de um determinado mercado na internet, é algo muito SÉRIO e cada vez será mais sério. Deter isto, pode ser como deter a patente de algo milionário ou ter acesso a um segredo industrial ou tecnológico, por exemplo. É por isto que, além da nossa palavra e de nosso compromisso ético, em nosso modelo de contrato, presente no “menu” deste site, é dito claramente que nós não poderemos atender duas empresas de mesmo ramo ou simplesmente utilizar, futuramente, as informações obtidas, salvo sob autorização expressa das mesmas e respeitando tais e tais limites e condições.

13. Como uma única pessoa pode administrar tantas campanhas, tantos clientes? Como sei que terei a devida atenção?

Temos duas pessoas apenas para as ações rotineiras, mais simples, de uma campanha;coisas do dia a dia e mais " braçais". Mas o ponto não é este, em absoluto: a Divsite nunca administra mais do que seis campanhas novas ao mesmo tempo, justamente porque campanhas novas, com menos de um mês e meio, necessitam de muita atenção e trabalho diários, até várias vezes ao dia. Já com campanhas mais antigas, é possível sim administrar várias campanhas, porque o Google permite a automatização de várias ações! Ou seja, como já temos todo um histórico com as métricas e os dados principais e como o básico do trabalho já foi realizado, é totalmente possível controlar adequadamente várias campanhas. Além disso, qualquer alteração incomum nos é comunicada por email, pelo Google, automaticamente. Automatizamos isto também.

Contact section

Contatos

Telefone
(11) 4171-3847
Whatsapp
(11) 96955-3506
E-mail
atendimento@divsite.com.br
Endereço
R. Francisco Leitão, 703 - Pinheiros
São Paulo - SP

Fale Conosco